Casar, diante da crise financeira, é possível sim

Vocês namoram há um tempo. A pessoa que está com você se encaixa perfeitamente aos seus projetos, em todos os sentidos. Por isso, resolveram se casar. Porém, na hora de contratar fornecedor, alugar o vestido de noiva e preparar a festa, tamanho foi o susto ao verem os valores de cada coisa. Diante disso, o pensamento era: desistir. Dizer o “sim” no grande dia está cada vez mais complicado.

Mas, como canta Marcelo Jeneci, “felicidade é só questão de ser”.

Então, noivos, rumo à felicidade! Não vale a pena desistir de um sonho. Para começar, a palavra de ordem é planejamento, e papel e caneta são armas fundamentais contra a crise. Vamos às dicas!

  • Respondam às perguntas:
  1. Como vocês sonham o casamento?
  2. Em que vocês pretendem investir (cerimônia, festa, lua de mel)?
  3. Quanto vocês têm para investir?

O diálogo, nesses casos, é sempre a melhor solução. Se uma megafesta ou a tão sonhada viagem a Paris é o desejo de um, mas o bolso dos dois não suporta o valor, o melhor é conversarem, pois a viagem a Paris pode ficar para outra oportunidade. Existem lugares lindos e românticos bem próximos de vocês. Para a recepção dos convidados, em vez de festa, pode-se optar por um jantar apenas para os mais próximos, sejam eles parentes ou amigos. Então, diminuir a lista de convidados nesta hora é essencial.

  • Procurem por fornecedores adequados à estrutura financeira de vocês.

Selecionem fornecedores que tenham preços mais acessíveis sem que percam a qualidade do serviço prestado. Geralmente, os mais famosos possuem preços mais altos, e os menos famosos possuem preços mais acessíveis, muitas vezes sem perder a qualidade. Entretanto, é preciso ter cuidado. As empresas prestadoras de serviços neste mercado tão concorrido precisam gerar novos contratos, mesmo em um ambiente adverso. É neste momento que aqueles que preparam e planejam a tão sonhada comemoração irão usar do poder de barganha e dos recursos financeiros em mãos para poder negociar grandes descontos e escolher os profissionais dentro do perfil que desejam, podendo ocorrer o famoso “calote”. Desse modo, façam pelo menos três orçamentos de cada serviço e produto, e aproveitem a crise econômica para se chegar à qualidade e a valores justos, visto que vocês desejam economizar, e o fornecedor deseja manter o seu negócio.

  • Poupem dinheiro.

É sempre boa a ideia da poupança. Com o dinheiro na mão, é mais fácil conseguirem melhores preços e negociarem prazos em virtude do pagamento à vista. Caso, noivos, vocês não tenham recurso à vista, façam poucas parcelas.

Independentemente das etapas e processos que vocês escolherem, nessa perspectiva, o importante agora é planejar, controlar os gastos e realizar o sonho, que pode ser adiado ou ser mais simples. O que não pode acontecer é desistir. Afinal, o futuro os espera!